Barriga de Aluguel, Útero de Substituição

São dois casos possíveis para um casal gerar legalmente: quando a mulher não tem útero ou quando uma gravidez possa representar riscos, a família pode optar por esse método. São retirados óvulos da mulher, que será a mãe da criança e o espermatozoide do homem, o pai. Os médicos fazem a fecundação e inserem esse embrião na doadora temporária de útero, que não pode ser qualquer pessoa e nem mesmo receber por essa prática. O bebê começa a se desenvolver e, após o nascimento, é registrado como filho do casal, passando aos cuidados dos pais legais.

Gostou da Matéria? Deixe seus comentários!!!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *